h1

texto sem pretexto, textualizados na textura da trascedentalização descentralizada.

abril 20, 2010

Souto, sem saber seguir por caminho certeiro, me privelegiu praticamente de toda horrenda ortografia e toda garantida gramática, estática, nos bytes obtidos do meu computador. E das rimas, primas obras da combinação cordial das palavras, pautadas, escritas e escravas. Sortidas, cheias de sorte, por eu as ter escolhido, escondida entre estranhas entranhas do dicionário ordinário, que justo no horário que eu precisei, o peguei, e elas estavam lá. Por um momento tentaram me escapar, saíram a gritar. Mas ai descochilei, me mochilei e comecei do começo, sem pressa, mas depressa, as danadas poderiam me faltar. Sem preocupação com a compreensão, esquecendo a métrica, a estética, a virgula, o ponto, e pronto, já virou o maior caos, caos textual, conceitual aplicado, … Estou Souto, sem saber seguir por caminho certeiro, agora no travisseiro,  me ponho a saborear o que escrevi, moendo e remoendo, peneirando a solidão, pensando na satisfação do desapego, e esquecer do desespero que é entender, no prazo de entregar, na falta de vontade e na vontade de chorar.  Sacra sensação de saber onde parar, limitariedade instintiva, distinta e rara…Como agor.

– Tenho mais medo do TCC do que do PCC =D

– Parabéns Edero! Boa sorte ae!

– Por hoje é só pessoal!

h1

Hoje

abril 12, 2010
Hoje acordei sem vontades, sem morrer de amores, sem olhar no relógio, sem tomar meus remédios. Hoje eu acordei ainda deitado, durmindo acordado. Hoje eu não fumei meu cigarro, nem tomei coca-cola
não aumentei minhas vitórias, aceitei algumas derrotas… Hoje acordei sem gritar, sem falar bom dia, sem reclamar do café, hoje acordei sem errar. Coloquei o pé direito, reparei o meu cabelo, parei no seu andar, reparei no seu andar. Hoje entrei no elevador, e você estava lá… No elevador pensei em conversar, pensei em te olhar, nos olhos, pensei por um segundo, pensei em me engravatar, da próxima vez… Pensei que podia não haver próxima vez… E não sai do lugar. Hoje o elevador parou, hoje você desceu, hoje o mundo parou, eu todo mundo desceu, eu fiquei, com seu andar na cabeça, e com a cabeça sem andar, parado, ali, ou aqui, com os pensamentos em todo lugar. Voltei pra casa, com vontade de chorar, trabalhei, trabalhei, trabalhei, rotina, rotina, rotina, cansaço, cansaço, cansaço…Hoje não fiz nada de util, não levei em consideração o tempo, vital, verbal, social, nem consideirei a organização das coisas. Nessa noite não durmi, nessa noite eu pensei, fumei, bebi… Procurei, o sono, esperei, um sonho.. Desiludi, essa noite eu usei, rinosoro no nariz, rolei cama, ladera de lama. Percebi, que precisava dormir, mas só os olhos fechei, pensando no andar, no seu andar.
No outro dia acordei sem vontades, sem morrer de amores, sem olhar no relógio…
Ahhhh o mac não deixou postar imagem nenhuma, fica pra próxima, tá?
– Reflexões
— Fiquei sabendo que bebedeira acaba as amizades!
— Tudo  pela orde! Falo Bruxão, é nóis que voa!
— Ahhh, tamo ae!
h1

Diga a você o que você pode fazer.

março 29, 2010

Hoje é o dia da rebelião as coisas que traem nosso desejo. Cultuaremos a indiferença, egoismo… Nada diferente da normalidade, do que fazemos todos os dias após tirarmos as ramelas do descanso ( que muitas vezes desejamos ser enterno) pela manhã. O sentimento de liberdade se anula quando pensamos nos compromissos que assumimos. Que ao invés de nos fazer sorrir, nos angustiam e nos prendem. Assim que fazemos algo errado, um ferro quente nos marca o peito, dizendo em falta de ar que estamos fazendo coisa errada. Tem que ter muita vontade de fazer as coisas.  Diminuir nossa zona de conforto, por mais que seja ótimo no principio, só a rotina te joga na cara a gravidade das suas escolhas… E sempre você trai seus desejos, suas vontades fazem entrar em dissônancia com você mesmo. Por isso a revolta cotidiana digna de 5 minutos hoje.  Todo esse assunto é sobre o que não podemos fazer por conta de nós mesmo. Não culpe os outros! Isso é outra coisa… Hipocrisia na sua forma primária. Seus comprimisso assumidos, anularam suas vontades pretendidas. Não torne muito fina e delicada a membrana que protege seu caráter. Faça só o que você se permite fazer, assuma o que for preciso e possivel assumir. Não traia os seus valores, nem deforme o que você é! .. Novelas duram apenas meses, personagens são apenas personagens.  

Sem imagens hoje!

Acho que já disse tudo hoje.

h1

Olá, não sei se você percebeu, mas precisamos muito mais do que temos em nossos corpos.

março 4, 2010

Não tenho grandes esperanças no futuro, mas confio nas vitórias do meu presente, minha mente inquieta me grita aos ouvidos, que tudo que tenho é muito pouco. É a união de rimas pobres e aliterações indefinidas, composto do nada. Frases e copos vazios. O que fazer quando nem a literatura e os romances alencarstícos infla você de Luris*. Isso me faz definir, que tudo, extremamente em tudo, precisa-se ir além. Até as volúpias, as bacanais, orgias e bohemias são extremamente fugazes. Tomei uma decisão importante: Cortar todo o tipo de coisa fulgaz, recente ou não, familiar, fraternal, humana, qualquer uma delas, se for superficial, não existirá na minha metodologia. Que cause decepçoes, que não traga o entendimento, que haja retalhações, é tudo necessário. Não renovarei minhas licenças poeticas, nem meu conteúdo criacional ativo, isso é superfulo. A bola da vez é criar conceito, técnicas, distorcer referências e referenciar as distorções da alma que causarei. Quero geral emoções, quero gerar inimizade, confronto, discuções, pancadarias filosoficas, nem que para tudo isso tenha que me negar três vezes, e me trair com um beijo na face. Se me crucificarem, que façam com emoção, no extremo da pele, que dê para sentir no ar a raiva, o ódio por mim, havendo sentimentos extremos tudo é permitido. O objetivo é eliminar os fracos e os fugazes, é abolir da minha vida o que é engotico e sem importaria. Não há mascara que resiste a uma tsunami de sensações. Tudo que é intenso é sincero, real, sensorial até a ultima molécula. Intensidade é vida. Por isso, não concorde comigo, apenas sinta as coisas passarem na sua cabeça, elimine o desnecessário, construa sua cultura, invente sentimentos, não tente definir o que é a sensação. Curta sua intensidade, apenas isso.

– Em plena crise criativa estacionária.

– Tudo fora dos eixos

– Semaninha longa

(a foto) – Quente!

Enquanto isso no cinema

Ele: Oi, posso pegar na sua mão ?

Ela: Pode! Você tem medo do escuro?

Ele: Não ;), e você ?

* Luris = sentimentos indefinidos, sentidos, simplesmente sentidos.

h1

parece machismo, mas é só sexta-feira.

fevereiro 21, 2010

Hoje vamos para um lugar onde as garrafas estejam cheias e as mulheres sejam vazias. Um lugar onde haja muito contato e pouco papo, nada de conferencia, não queremos saber da vida de ninguém, alias nada do que eu disser hoje vai ser verdade. Mentirei descaradamente, sem peso na consciência. Faremos antes de entrar um brinde a libertinagem, junto de uma oração pedindo para nos livrar de todos os males, doenças e principalmente paixões, hoje não é dia para isso. Preparem-se, nos chamarão de machista, cachorros, canalhas ou coisa pior, mas não deixaremos abalar nossa auto-estima por isso. Nosso ego esta inflado de boemia e gritos. Ao entrarmos, procuraremos as cervejas mais geladas e as donzelas mais quentes, desejando que ambas estejam suadas. O primeiro gole vai ser como o beijo esperado da mulher amada. E olha que estamos só na metade, hoje o pudor vai ficar de na chapelaria, o moralismo vai nos revistar, mas já jogamos tudo na descarga. Encheremos nossos peitos da fumaça mais cancerígena que existe, mas se morrermos hoje, digam aos nossos parentes e amigos que morremos nos braços de boas mulheres, em uma festa frenética, felizes e sem remorsos. Esquecemos de tudo que nos causa dor, riremos da ressaca do dia seguinte, se sobrevivermos, eu disse se! Isso não é importante agora. Não importa, trabalhamos a semana toda, mos flagramos pensando nos nosso amores platônicos, nas mulheres por quais morreríamos, mas não hoje, morreria somente se quebrassem meu copo. Esse é o único pecado possível aqui. E pra terminar a noite, voltaremos pra casa, como um sorriso, para no outro dia voltarmos ao trabalho, sonharmos com nossos amores platônicos, ser os mesmo de sempre, e fazer tudo outra vez.

– último feriado do ano pra mim… não podia ser melhor

– precesso criativo crescente e ineterrompivel.

– O blog é meu … Escrevo como e quando quiser

– As suas escolhas podem alterar o percurso do mundo, cuidado.

h1

orrrraaa !

janeiro 10, 2010

 Boninho, Diretor do BBB todooo estressadinho defendendo a sua cria que não acrescenta nada a ninguém.

h1

Maldade do Twitter…

janeiro 8, 2010