h1

Amigos do Bem. Uma ação perene

novembro 24, 2008

logotipo-amigos-do-bem_1629421

Quem são os Amigos do Bem?

Instituição não-governamental, sem fins lucrativos, cujo principal objetivo é contribuir para a erradicação da fome e da miséria por meio de ações educacionais e projetos auto-sustentáveis, favorecendo o desenvolvimento social da população carente do Sertão Nordestino.

Objetivo do Trabalho

Gerar desenvolvimento local e inclusão social capazes de combater a fome e a miséria, por meio de ações educacionais e projetos auto-sustentáveis.

Visão

Um futuro em que a fome e a miséria sejam lembrados apenas como fatos históricos

Premissa

Todo ser humano é capaz de desenvolver-se plenamente, desde que lhe sejam oferecidos os recursos e as condições favoráveis para tanto. Acreditamos na capacidade de mobilização e na força do povo do Sertão Nordestino que, mesmo em condições adversas, vive com determinação e esperança.
  

Futuro

Ao priorizar o atendimento à crianças e jovens, por meio de nossos projetos educacionais, acreditamos estar contribuindo para a construção de um Brasil Melhor, um Brasil Bonito, um Brasil do Bem.

Fonte: www.amigosdobem.org/

 

 

Consumospirito de Natal

(por: separaprapensa)

 

Eu não acredito mais em tudo o que vejo, hoje não. Muito menos na magia do natal. Deputados não param de roubar pelo espírito natalino, nem lojas deixam de exploram seus funcionários só pelo Papai Noel, tão esperado. Não acredito na benção natalina, no altruísmo dessa época. Pensam que todos os pecados cometidos durante o ano serão perdoado nessa época. Não acredito em boas intenções transmitidas pela tevê em missas do galo televisionadas, se está na mídia é porque teve alguma intenção, Desencanto, essa é a palavra que me atende hoje, talvez descrença pode ser usada também. Como se crianças passassem frio e fome somente no natal. Critico pensar assim, não? Sinto-me enganado por meus pais, por me fazerem, quando pequeno esperar essa data tão banalizada, na qual a palavra não é amor e paz que predominam e sim a estrangelização escrita de diversas formas nas vitrines dizendo: “Sale”, “of”… Enfim, diversas outras coisas. No saco do bom velhinho esse ano haverá só problema, pois crises monetárias foram costumeiras esse ano. Mas com certeza isso não conterá o Tsunami consumista da época. Compraremos nossas lembranças, mas faltará afeto no mercado, consideração será cara e perdão faz tempo que não se encontra. Estou falando do sincero, não daquele: “Sim, eu te desculpo” encontrado em camelôs rotineiros. Meu coração ultrapassado não se encontra no meio de tantas coisas. O nascimento do Nazareno é só um detalhe, pois as renas do Noelico têm de estar impecáveis para a vinda dele, como numa profecia que se repete todos os anos nos shoppings. Creio que hoje é bem mais fácil ensinar seus filhos a comprar do que amar. Sim, estou sendo radical de mias até, Mas impossível ficar mudo. Nem parece que Ele morreu por nós. Ah! Sim, penso que estou perdendo meu tempo, pois sei que ano que vem será a mesma coisas, mas que papel de comunicador faria eu, se não fosse deixar minha marca para alguém ler essa linhas e ao invés de comprar as desculpas de suas faltas, ir conquistá-la com boas ações, resgatando o espírito esquecido esse ano. O natal não tem graça mais, ainda espero o bom velhinho, mas ao invés de presentes, espero-o com boas novas no saco, com ações humanas praticadas por pessoas comuns. Nada de coisas midiatícas. Que essas boas ações façam bem para seu ego. Distribua perdão  ao invés de presentes pela sua famílias. Divida amor, ao invés daquele suculento tender. Uma bela e farta ceia natalina podem ser um prato de arroz e feijão á quem não tem. Um belo jantar de natal pode ser implementado com uma oração familiar, ou até um singelo sorriso entre pai e filho que mal se olharam o ano todo. Esqueça um pouco o consumo, nem sempre agradar é comprar. Há pessoas precisando de poucas coisas por ai e sabe o que é mais espantoso? Podemos dar à elas o que elas querem, pois está ao nosso alcance. Não posso fugir do jargão para terminar essa doação critica á mente de vocês: “Pense nisso!” Pense que a bondade do natal, não dever ser em um dia só por ano. Pessoas se precisam a cada segundo durante ano. E o natal é uma data  tarde para recuperar esse tempo. 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: